Buscar
  • Sanar Ambiental

Ministro do Meio Ambiente lança programa nacional para substituir lixões por aterros sanitários

Programa 'Lixão Zero' foi lançado nesta terça-feira (30), em Curitiba.



O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, lançou, nesta terça-feira (30), em Curitiba, o programa nacional "Lixão Zero", que tem como objetivo incentivar que municípios substituam lixões por soluções mais sustentáveis de destinação de resíduos sólidos, como aterros sanitários.

Foi assinado um acordo de cooperação técnico entre o ministério e a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) para a elaboração do Plano Nacional de Resíduos Sólidos (Planares).

O ministro afirmou o programa tem como objetivo incentivar a "cultura da coleta seletiva, da reciclagem e do aproveitamento dos materiais"

Ricardo Salles citou as iniciativas de destinação dos rejeito para aproveitamento energético como bons exemplos do uso dos resíduos sólidos.

Unidade de conservação nos Campos Gerais

O ministro Ricardo Salles afirmou também que vai se reunir nesta quarta-feira (1º) com agricultores paranaenses para analisar a possibilidade de revisão do decreto que instituiu o Parque Nacional dos Campos Gerais no Paraná.

O ministro afirmou que vai ouvir os produtores para definir "se é o caso de rever, eventualmente, alguns aspectos da demarcação da unidade".

"Mas só vamos ter condições de avançar nessa análise na visita de amanhã ao local", afirmou Salles.

O Parque Nacional dos Campos Gerais é uma unidade de conservação criada por decreto em 2006 com mais de 21 mil hectares, com áreas nos municípios de Carambeí, Castro e Ponta Grossa. Alguns produtores reivindicam que o decreto que criou o parque seja cancelado ou que o local ganhe uma nova classificação junto ao ministério.

Segundo Ricardo Salles, é preciso haver responsabilidade por parte do governo e dos órgãos responsáveis na demarcação de unidades de conservação. "Vamos analisar no caso concreto dos Campos Gerais se esse bom senso, se esse equilíbrio, se essa melhor alternativa prevaleceu ou não na criação da unidade de conservação", disse.

Defesa da propriedade privada

Ricardo Salles afirmou também que o presidente Jair Bolsonaro "está coberto de razão" ao dizer que vai apresentar um projeto para isentar de punição o proprietário rural que atirar em invasor.

"O direito à legitima defesa é algo fundamental às pessoas. O Brasil tem que reconhecer o direito à propriedade, reconhecer, portanto ,uma série de garantias das pessoas de bem deste país", afirmou.

Veja mais notícias da região no G1 Paraná.

0 visualização

© 2017/2020 - SANAR - Transporte e Serviços Ltda. - CNPJ: 05.358.959/0001-17